Planejamento e ações| Avaliação Institucional

Planejamento e ações

Planejamento e ações

Os resultados dos diferentes macroprocessos da AI subsidiam a gestão nos diferentes níveis decisórios. No âmbito dos cursos, a autoavaliação e a avaliação externa, o Enade e a avaliação contínua do desempenho docente propiciam dados sobre a organização didático-pedagógica, o corpo docente e administrativo, a infraestrutura e o desempenho dos estudantes. Coordenadores de cursos e Pró-Reitores empregam esses dados com vistas a identificar pontos fortes e fragilidades e, com isso, planejar e implementar ações que visam a melhoria das condições de oferta e dos resultados acadêmicos dos cursos.

Em termos institucionais, a autoavaliação, o monitoramento do IGC e a avaliação externa produzem dados referentes às dimensões e aos indicadores previstos pelo Sinaes e outros indicadores de acordo com as necessidades da gestão da Universidade. Esses dados e informações subsidiam a Reitoria, as Pró-Reitorias e o Conselho Universitário a tomarem decisões relacionadas a planos de médio e longo prazo, com vistas a consolidar e evoluir as políticas e os resultados institucionais. Há que se considerar, então, a importância da análise dos resultados da AI levando em conta a dinâmica do PEI e a atualização do PDI.

O oitavo capítulo caracterizou os procedimentos de avaliação e o acompanhamento do desenvolvimento institucional. Inicialmente o histórico da AI da Univille foi apresentado. A seguir, a AI foi conceituada e, após a caraterização dos objetivos, foram também descritos os macroprocessos da AI. Na sequência foram detalhadas as instâncias participantes da AI e, por fim, aspectos relacionados a processo decisório e planejamento de ações com base nos resultados dos processos avaliativos.

voltar

[^]